Joaçaba - Palmira de Fátima M. Maciel - 44 anos

Fez sua primeira corrida oficial no Circuito Unimed de Joaçaba (em 2015).

Hoje acumula 48 conquistas em provas de corrida:
1 maratona (42 km)
34 meia-maratonas (21 km)
13 provas de 5 e 10 km

Ao infinito e além...

Palmira de Fátima Moreira Maciel encontrou a pista de corrida em 2014, quando decidiu que era hora de mudar para vencer o desafio de manter o corpo em boa forma e para enfrentar os problemas gerados pelas doenças cardiorrespiratórias, o sobrepeso e as dores na coluna, que estavam prejudicando o seu bem-estar. Mãe de quatro filhos e pesando 96 quilos, aos 40 anos de idade, começou a fazer caminhadas diárias e também uma dieta alimentar, com o incentivo do marido. Com o passar do tempo, viu a necessidade de procurar uma academia para um resultado mais rápido, iniciando, então, atividades físicas diárias, com exercícios aeróbicos (esteira, bicicleta e elíptico).

Foi na academia queum instrutor percebeu que Palmira, que fazia 2 horas de esteira por dia – tinha possibilidade de se tornar uma atleta. Com esse incentivo, no ano de 2015, ela participou do Circuito de Corridas da Unimed, etapa de Joaçaba, oficialmente sua primeira prova de corrida. Mesmo com muita chuva e frio, completou a prova de 5 km em 35 minutos. No mesmo ano, com muito entusiasmo, decidiu inscrever-se na corrida de São Silvestre em São Paulo, onde classificou-se em 274º lugar na categoria geral e 66º lugar na categoria de 40 a 44 anos. Após esse desafio, a atleta notou que queria mais e que nasceu para isso. De lá para cá não parou mais.

Dedicada, esforçada e determinada, conquistou a oportunidade de ser patrocinada pela Unimed Joaçaba, e suas competições aumentaram de uma para três a quatro provas por mês. Hoje, a atleta já acumula 48 conquistas, sendo uma maratona (42 km), 34 meia maratona (21 km) e outras 13 provas de curta distância (5 e 10 km), não menos importantes que as demais.

Em 2018, o objetivo é participar de três maratonas (42 km) oficiais e uma meia maratona (21 km), para alcançar o objetivo de participar de sua sétima edição da São Silvestre, no final do ano, quando a prova completará o seu centenário.

Nessa jornada, além dos resultados físicos alcançados, Palmira afirma que as corridas a ajudaram a ser forte diante dos problemas e a não desistir quando as dificuldades aparecem. Para isso, seu lema maior é: “da linha a pipa, ao infinito e além”.